SOTOZEN-NET > Prática > Celebração dos antepassados > Realizando um memorial budista

Realizando um memorial budista

O Hoji (Cerimônia Memorial) originalmente referia-se basicamente aos ensinamentos de Buda e dava ênfase a uma ligação mais direta com o coração de Buda. Contudo, posteriormente referiu-se genericamente a um ritual ou cerimônia, ou ainda a um memorial aos mortos.
Num memorial, aquele que solicita a cerimônia, ou seja o responsável pela cerimônia (sesshu) ganha méritos através da realização de ações virtuosas ao oferecer alimento, bebida e flores a Buda ou ao recitar sutras. Ele(a) então transfere os méritos aos membros da família e ancestrais, orando para que todos os seres, incluindo a si próprio(a), sigam os caminhos de Buda.
O solicitante, como sendo o responsável, é importante que ele entenda o significado e as maneiras apropriadas para a realização do memorial, para que este possa ser realizado com seriedade.

Marcando a data para a Cerimônia Memorial

A Cerimônia Memorial deve ser realizada no dia em que ocorreu o falecimento ou ainda na véspera. Contudo, se esta data for inconveniente, por alguma razão, uma outra data anterior ao dia de morte pode ser estabelecida.

Quando a data para a Cerimônia Memorial for decidida, o solicitante deve contatar em breve o templo ao qual ele pertence. O templo pode ter outras Cerimônias Memoriais programadas, por isso aconselha-se confirmar a data com pelo menos com um mês de antecedência.

Quando várias Cerimônias Memoriais caem no mesmo ano

Se possível, Cerimônias Memoriais devem ser realizadas separadamente para cada antepassado. Entretanto, datas de falecimento de várias pessoas, tais como o 7º aniversário para um membro da família e o 13º aniversário para outro, podem cair no mesmo ano.

Num caso destes, é aconselhável realizar uma Cerimônia Memorial conjunto na data de falecimento mais recente. No caso acima, por exemplo, a Cerimônia Memorial do 13º ano de falecimento seria realizado no dia do 7º ano de falecimento.

Contudo, a Cerimônia Memorial para o 1º ano de falecimento deve ser realizada separadamente, se possível, pois a família pode estar passando por considerável dor devido a perda. Levando isto em consideração, é aconselhável que Cerimônias Memoriais conjuntos não sejam realizadas até a passagem da Cerimônia Memorial de 3º ano.

Enviando um convite

Uando a Cerimônia Memorial é realizada somente entre os familiares imediatos do falecido, a comunicação pode ser feita via telefone. No entanto, quando se convida também aqueles que eram íntimos do falecido, a melhor forma é enviar um comunicado por escrito. Não há uma forma fixa para o convite, mas abaixo há um exemplo:

Caro(a) ________,
Estou lhe escrevendo para anunciar que _____ (dia) ____(mês) é o dia do __ do falecimento de __________(Nome ou nome póstumo da pessoa falecida).
Nesta ocasião, gostaríamos de realizar uma Cerimônia Memorial para lembrar o __º ano de falecimento de ______(Nome) em _________(Data em que se realiza a Cerimônia Memorial) às ______(Horário) no templo _______.
Por favor junte-se a nós para orar pelos antepassados.
Atenciosamente,
___________________(Nome do solicitante)

É aconselhável incluir orientação para se chegar ao local e informar se placas de lápide (Sotoba) são apropriadas.

Vestimenta e rosários de oração

O traje apropriado para o solicitante é semiformal. Pede-se também aos participantes que se vistam apropriadamente para a ocasião, e todos devem trazer rosários de oração.

Na Cerimônia Memorial

Quando a Cerimônia Memorial é realizada na residência, o altar doméstico deverá estar enfeitado de maneira apropriada com antecedência. Quando os preparativos tiverem terminado, o solicitante anunciará o nome da pessoa morta e o início da Cerimônia Memorial. Após isto, os participantes do funeral esperam, com as mãos em posição de oração, pela entrada do oficiantee. Enquanto o oficiante estiver postado diante do altar, os participantes deverão acompanhá-lo nos movimentos das mãos, como juntá-las quando ele assim fizer. Ademais, pede-se que os participantes ouçam em silêncio a recitação do sutra.Cada aspecto da Cerimônia Memorial tem significado especial: o cântico expõe os ensinamentos de Buda, o aroma do incenso purifica o coração dos participantes e acredita-se que a fumaça libera nossos pensamentos e dirige as orações a quem dedicamos. Além de se purificar e orar para o bem-estar dos mortos é importante que se perceba, a Cerimônia Memorial como uma oportunidade de entrar em contato com o coração de Buda e seus ensinamentos.Quando o oficiante anuncia o momento de oferecer incenso, o incensório pode ser passado por todos ou ser posto diante do altar: cada pessoa vai diante do altar e oferece incenso. Findo o cântico de encerramento e o sermão, a Cerimônia Memorial está oficialmente concluída.

Palavras recomendadas para uso no envelope especial

No funeral e Cerimônias Memoriais no Japão é costume dar uma oferta em dinheiro num envelope especial. Certas expressões são geralmente escritas neste envelope.
Abaixo listamos algumas expressões comuns.

Pronúncia Uso e significado

Goreizen
Usado para oferta em dinheiro colocada sobre o altar num funera
Gobutsuzen
Usado para oferta em dinheiro colocada sobre o altar numa Cerimônia Memorial
Okoden
Usado para oferta em dinheiro no local de incenso num funeral
Okoden
A palavra, ainda que composta por caracteres bastante diferentes, é equivalente a okoden
Okogeryo
Usado para oferta em dinheiro no local de incenso ou flores num funeral
Osonae
Usado para uma oferenda de flores, doces ou frutas num funeral
Okumotsuryo
Usado para oferta em dinheiro no local de oferenda de flores, doces ou frutas
Kiku-ichirin
Usado para uma pequena oferta em dinheiro. Literalmente significa "um único crisântemo"
Kokorozashi
Usado para oferta em dinheiro dada como símbolo de gratidão por ser responsável pelo funeral ou pelo tsuya (Véspera do funeral)
Ofuse
Usado para oferta em dinheiro dada como um símbolo de gratidão a um sacerdote ou templo em um funeral ou Cerimônia Memorial
Gohorei
A palavra é equivalente a Ofuse