SOTOZEN-NET > Prática > Calendários de eventos do Soto Zen > Inverno > Nehan-e

Nehan-e

Kosogotan-e 26 de janeiro

Dia 26 é o aniversário de Dogen Zenji. Dogen Zenji que iniciou o templo Eihei, nasceu no dia 26 de janeiro de 1200, na cidade de Kyoto. No templo Eihei são realizadas na parte da manhã e na parte da tarde dois eventos para comemorar o aniversário de Dogen Zenji e assim receber as suas bênçãos. Na parte da manhã em frente ao Hatto é pendurado a imagem de Dogen Zenji, e na sua frente num recipiente é despejado água fervente com o aroma das madeiras de incenso, para a celebração. Na parte da tarde é realizada a cerimônia de agradecimento. É uma cerimônia solene em respeito a Dogen Zenji, na qual se lê a sutra em um ritmo peculiar Shomyo.

Cerimônia de Nirvana, Comemorando a Morte de Buda (Nehan-e) 15 de fevereiro

Esse é o dia em que Shakyamuni Buda faleceu, perto da cidade de Kushinagara às margens do rio Hiranyavati. Uma grande pintura (em forma de pergaminho) mostrando Buda entrando Parinirvana é pendurada no templo, e uma cerimônia expressando nossa gratidão a Buda é realizada.

Diz-se que no momento de sua morte Buda estava dormindo em uma cama preparada entre duas árvores Sala. Sua cabeça para o norte, seu rosto para o oeste e sua mão direita fazendo as vezes de travesseiro. Naquele momento, flores brancas desabrocharam nas árvores Sala e caíram sem cessar.

Muitos de seus discípulos, o rei e sua família, homens e mulheres de todas as idades, e mesmo pássaros e animais estavam reunidos, suspirando de tristeza. Buda fez seu último discurso, expondo a verdade fundamental – mesmo que o corpo físico morra, o Darma é eterno, para que seja possível ver a Buda, é preciso ver o Darma. Dessa forma, ele ensinou a seus discípulos sobre os preceitos e sobre como eles deveriam manter a prática do Caminho de Buda. Esse sermão chama-se Yuikyogyo, o Último Ensinamento de Shakyamuni Buda.

Bolinhos (Dango) para o Nehan

Em relação à Cerimônia de Nirvana, há alguns distritos no Japão em que, desde há muito tempo, faz-se os Dangos, bolinhos de arroz, tanto nos templos, quanto nas casas das pessoas. Esses dango, chamados "bolinhos de flor", são primeiramente oferecidos a Shakyamuni Buda e depois distribuídos para as pessoas que participam da cerimônia.

Diz-se geralmente que as pessoas que comem esses bolinhos não sofrerão doenças ou desastres e essa é uma das razões pelas quais muitas pessoas vêm ao templo no dia dessa cerimônia.