SOTOZEN-NET > Prática > Zazen > O zendo e o sodo

O zendo e o sodo

O zendo e o sodoNos mosteiros tradicionais há um edifício chamado sala dos monges (sodo) no qual os praticantes dormem, comem e praticam zazen juntos. No sodo há uma plataforma chamada tan que tem mais ou menos 60cm de altura. Cada pessoa tem um tatami de espaço para comer, dormir e sentar. Manjushri Bodisatva, o símbolo da sabedoria, fica em um altar no centro da sala.

O zendo é uma sala usada somente para sentar. Nesse sentido, é diferente do sodo, ainda que se observem no zendo as mesmas regras de comportamento. Essas regras podem variar no nível dos detalhes, dependendo do mosteiro ou do templo. Receba e siga as instruções dadas em cada local. Aqui, somente as regras mais básicas relacionadas com o zazen são descritas.

Entrando no zendo

Entrando no zendo

Coloque as mãos em shashu e dê um passo a frente com o pé esquerdo, do lado esquerdo da entrada. Ao sair do zendo, dê um passo com o pé direito do mesmo lado usado para entrar. Somente o Abade do mosteiro pode entrar na sala pelo meio da entrada.

Depois de entrar na sala, faça uma reverência em gassho em direção ao altar, e vá para o seu lugar. Em sinal de respeito, você deve evitar passar em frente da imagem de Manjushri Bodisatva. Ao invés disso, você deve passar por trás dela. Ao andar, mantenha as mãos em shashu.

Chegando ao seu lugar

Chegando ao seu lugar

Chegando ao seu lugar, fique diante dele e faça uma reverência em gassho. Isso é um cumprimento para as pessoas que farão zazen com você nos assentos ao lado do seu. As pessoas que sentam ao seu lado também fazem uma reverência. Isso chama-se rin’i-monjin. Vire-se para a direita até que seu assento esteja atrás de você, faça uma reverência em gassho para as pessoas que vão sentar do lado oposto da sala. Isso é um cumprimento para essas pessoas e chama-se taiza-monjin.

Sente-se em seu zafu, vire-se pela direita, e sente-se de frente para a parede. No sodo, há uma superfície de madeira (joen) na extremidade da plataforma (tan), onde se apóiam as tigelas com alimentos durante as refeições. Não coloque suas nádegas ou seus pés sobre o joen.

O sino

O sino toca para sinalizar o início e o fim do período de zazen. Quando o zazen começa, o sino toca três vezes (shijosho). Quando começa o kinhin, o sino toca duas vezes (kinhinsho). E quando o kinhin termina, o sino toca uma vez (chukaisho). Da mesma forma, quando termina o zazen, o sino toca uma vez (hozensho).

Terminando o zazen

Quando o sino toca duas vezes, sinalizando o início do kinhin, ou quando toca uma vez para sinalizar o final do zazen, relaxe seu corpo como foi explicado anteriormente, e desça do tan. Fique de frente para seu assento e ajuste o formato do seu zafu. Então, faça uma reverência para o seu assento. Virando pela direita, faça uma reverência para as pessoas do lado oposto da sala, como você fez antes de sentar.

Se não houver kinhin, deixe seu assento e caminhe para a entrada da sala com suas mãos em shashu. Faça uma reverência em gassho na direção de Manjushri Bodhisatva e saia da sala. De o passo para fora com o seu pé direito. Quando for fazer kinhin, comece-o imediatamente. Mantenha a mesma distância entre você, a pessoa que está atrás de você e a pessoa que está a sua frente. No final do kinhin o sino toca uma vez. Pare e faça uma reverência em shashu. Ande em passos normais, seguindo a pessoa a sua frente. Caminhe ao redor da sala até chegar ao seu lugar. Nesse momento, você pode ir ao banheiro se quiser. O próximo período de zazen começará logo em seguida.

Le kyosaku

O kyosaku é um bastão de madeira com o qual o jikido (de certa forma, o representante humano de Manjushri Bodhisattva), desperta as pessoas quando elas caem no sono, ou quando suas mentes estão muito agitadas. Se você quiser receber o kyosaku, faça gassho e espere. Quando o jikido apoiar o bastão no seu ombro direito, abaixe sua cabeça para o lado esquerdo. Isso é para evitar que o kyosaku atinja a sua orelha e para que fique mais fácil atingir o músculo do ombro. Continue em gassho. Após o jikido atingir o seu ombro com o kyosaku, levante a cabeça e faça uma reverência em gassho. O jikido também fará uma reverência para você às suas costas, segurando o bastão horizontalmente com as duas mãos.

Posição de mãos

Posição de mãosGassho: Mantenha as palmas e os dedos de ambas as mãos juntos. Seus braços devem ficar ligeiramente afastados do peito, seus cotovelos devem apontar para fora, formando uma linha reta com seus braços, paralela ao chão. As pontas dos dedos médios devem ficar alinhados com a ponta do nariz. Essa é uma expressão de respeito, fé e devoção. Porque as duas mãos (dualidade) estão unidas, o gassho exprime "Mente Una".

La position des mains-2Shashu: Dobre o polegar da mão esquerda para dentro da palma e feche os dedos da mão à volta dele. Posicione a mão em frente ao peito. Cubra a mão esquerda com a mão direita. Mantenha os cotovelos longe do corpo formando uma linha reta com os braços.

Prostração (gotai-tochi)

Prostração (gotai-tochi)

Fique de pé, ereto, e faça uma reverência curta em gassho, a partir da cintura. Em seguida, dobre os joelhos até que eles toquem o solo. Curve-se para frente a partir da cintura, tocando o solo com suas mãos (palmas voltadas para cima), ante-braços e testa.

Prostração (gotai-tochi)-2

Prostração (gotai-tochi)-3Mantendo suas palmas alinhadas com o chão, levante-as até a altura das orelhas. Mantenha essa postura por um momento. Colocando as mãos novamente em gassho, levante-se até uma posição ereta e faça novamente uma reverência curta, como no início. Prostrar-se três vezes dessa forma chama-se sanpai. Nós fazemos sanpai, por exemplo, antes e depois de entoarmos sutras. Cinco partes do corpo(gotai) refere-se aos dois joelhos, dois cotovelos e a testa, enquanto tochi significa deixar cair até o solo.